Meio Ambiente

17/08/2021 | domtotal.com

Espécie rara de marsupial conseguiu sobreviver aos incêndios na Austrália

Cientistas ficaram preocupados com o futuro desta espécie, que só foi oficialmente identificada em 2013

(ARQUIVO) Foto do Museu de Queensland divulgada em 15 de maio de 2018 mostra um marsupial no Kroombit Tops National Park, no centro de Queensland
(ARQUIVO) Foto do Museu de Queensland divulgada em 15 de maio de 2018 mostra um marsupial no Kroombit Tops National Park, no centro de Queensland (Gary CRANITCH/afp)

Uma espécie rara de marsupial, com aparência semelhante à dos musaranhos, e cujos machos geralmente morrem de estresse após uma "intensa" estação reprodutiva, conseguiu sobreviver aos incêndios devastadores na Austrália em 2019-2020, revelaram pesquisadores nesta segunda-feira(16).

Quando incêndios florestais quase incontroláveis destruíram grande parte de seu habitat no Parque Nacional Bulburin (no leste de Queensland), cientistas ficaram preocupados com o futuro desta espécie de antechinus de cabeça prateada, que só foi oficialmente identificada em 2013.

O Parque Bulburin é um dos três habitats naturais desta espécie na Austrália. "Encontramos 21 indivíduos dessa espécie em seus habitats (...) o que é ótimo, pois significa que estão sobrevivendo", disse Andrew Baker, pesquisador da Queensland University of Technology.

Com um terço de seu espaço natural devastado pelas chamas, Baker temia que nenhum marsupial sobreviveria. O antechinus macho de cabeça prateada, que se alimenta principalmente de insetos e aranhas, geralmente morre antes de completar um ano de idade devido às consequências de uma intensa estação de reprodução que dura duas semanas.

Já as fêmeas raramente sobrevivem até o terceiro período de acasalamento. "Entre os machos, os altos níveis de testosterona devido aos testículos superdimensionados evitam o bloqueio do cortisol, o hormônio do estresse. Consequentemente, durante a estação reprodutiva eles ficam saturados com cortisol, que frequentemente os envenena", acrescentou.

"Os machos sofrem hemorragias internas, seus cabelos caem, às vezes ficam cegos. Nesse último caso, podem até vagar em busca de fêmeas para acasalar até morrerem", diz Baker. Antes considerada uma espécie ameaçada, os cientistas agora temem que esse marsupial não sobreviva por causa das mudanças climáticas ou de predadores como os gatos.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!