Brasil Política

09/09/2021 | domtotal.com

'O leão virou um rato rato', diz Doria após Declaração à Nação de Bolsonaro

Governador de São Paulo não citou nomes, mas ironizou recuo do presidente da República

'Grande dia', ironizou o governador de São Paulo
'Grande dia', ironizou o governador de São Paulo (Marcos Corrêa/PR)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB, ironizou a após divulgação de carta aberta feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta quinta-feira (9). No texto, Bolsonaro diz que nunca teve "intenção de agredir quaisquer dos poderes" me alegou que fala de caráter golpista no ato de 7 de Setembro foi dita no calor do momento. “O leão virou um rato Rato. Grande dia!”, escreveu Doria, sem citar nomes

A Declaração à Nação foi divulgada por Bolsonaro após uma reunião com o ex-presidente Michel Temer, amigo do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). No texto, Bolsonaro reconhece que ninguém tem o direito de "esticar a corda" a ponto de prejudicar a vida dos brasileiros e a economia.

Trata-se de um recuo do chefe do Planalto em sua radicalização após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, reagir ao discurso de Bolsonaro nas manifestações de 7 de setembro. Fux alertou que desrespeitar decisões judiciais, uma promessa do presidente nos atos bolsonaristas quando o despacho saísse do gabinete do ministro Alexandre de Moraes, configuraria crime de responsabilidade.

"Nunca tive nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes. A harmonia entre eles não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar", diz Bolsonaro, na nota. "Reitero meu respeito pelas instituições da República, forças motoras que ajudam a governar o País", acrescenta.

O presidente reconhece, na declaração, que suas divergências com o Poder Judiciário decorrem de conflitos de entendimento acerca de decisões do ministro Moraes no âmbito do inquérito das fake news. A CNN Brasil informou que a nota foi redigida pelo ex-presidente Michel Temer, com quem Bolsonaro se encontrou nesta quinta-feira (9), em Brasília. Quando ocupou o cargo de presidente, Temer indicou Moraes ao STF.

Contudo, apesar de ter dito na última terça-feira que não mais respeitaria despachos do magistrado, Bolsonaro afirma na nota que divergências devem ser resolvidas com medidas judiciais - ou seja, por meios de mecanismos recursais previstos na Constituição. "Quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum", afirma o chefe do Planalto. "Democracia é isso: Executivo, Legislativo e Judiciário trabalhando juntos em favor do povo e todos respeitando a Constituição", acrescenta.

De acordo com o presidente, ele está disposto a "manter diálogo permanente com os demais Poderes pela manutenção da harmonia e independência entre eles". "Finalmente, quero registrar e agradecer o extraordinário apoio do povo brasileiro, com quem alinho meus princípios e valores, e conduzo os destinos do nosso Brasil", finaliza a nota.



Dom Total /Agência Estado



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!