Meio Ambiente

13/09/2021 | domtotal.com

Como no Brasil, pecuária e agricultura expandem áreas de incêndios na Bolívia

Queimadas já consumiram 1,65 milhão de hectares somente este ano no país

Vista aérea dos incêndios florestais próximos a San Matias, no departamento de Santa Cruz, na Bolívia
Vista aérea dos incêndios florestais próximos a San Matias, no departamento de Santa Cruz, na Bolívia (William Wroblewski/AFP)

Os incêndios registrados até o momento neste ano na Bolívia já consumiram mais de 1,65 milhão de hectares de pastagens, fazendas particulares e reservas florestais. De acordo com o vice-ministro de Defesa Civil, Juan Carlos Calvimontes, "existem, em nível nacional, 1.651.708 hectares que foram queimados", com base nos dados processados até o último domingo, dia 12 de setembro.

A extensão arrasada equivale a 16.517 quilômetros quadrados, uma área um pouco menor que a superfície do Kuwait (17.800 quilômetros quadrados). Os departamentos mais atingidos pelos incêndios são Santa Cruz (leste), que tem forte vocação agrícola; e Beni (nordeste), onde prevalece a pecuária, informou Calvimontes à rádio privada Fides.

Em Santa Cruz, a região econômica mais pujante da Bolívia, as chamas afetaram cerca de 1,1 milhão de hectares, enquanto em Beni foram mais de 425 mil. Outros departamentos do país, como La Paz e Cochabamba (centro), também registraram focos de incêndio, mas em menor proporção.

Segundo o vice-ministro boliviano, essas informações foram processadas pelo Ministério de Meio Ambiente e Água com base em dados registrados por satélites. Por sua vez, as queimadas nas reservas florestais, principalmente em Santa Cruz, somam 349.471 hectares, de acordo com governo boliviano.

As queimadas de pastagens costumam acontecer todos os anos na Bolívia, com o objetivo de ampliar a fronteira agrícola e agropecuária. "Infelizmente, os incêndios se tornaram recorrentes, pois têm muitas origens, desde a atividade agropecuária e o descontrole das queimadas para preparar terrenos, até aqueles indivíduos que, de forma mal-intencionada, provocam incêndios em alguns lugares", detalhou Calvimontes.

O vice-ministro acrescentou que o governo boliviano realizou esforços neste ano para reduzir o nível das queimadas. Até o momento, os números de 2021 estão menores se comparados com os últimos dois anos.

Nesse sentido, Calvimontes detalhou que, "em 2019, foram reportados 5.305.502 hectares de queimadas e, em 2020, um total de 5.021.820 hectares". Por sua vez, a ONG privada Fundação Amigos da Natureza havia informado anteriormente que os incêndios atingiram 6,4 milhões de hectares em 2019.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!