Coronavírus

15/09/2021 | domtotal.com

Queda dos casos de Covid na América do Sul tem relação com vacina e ciclo da doença

'Não é preciso esperar novas vacinas; as que temos são eficazes contra delta', diz Opas

Vacinação no Brasil reduziu o número de mortes por Covid-19
Vacinação no Brasil reduziu o número de mortes por Covid-19 (Betto Jr./Secom)

A maioria dos países da América do Sul vê declínio no número de casos e mortes por Covid-19. O movimento, no entanto, vai na contramão das Américas, que registraram um aumento de quase 20% em novo casos da doença, segundo a diretora. A observação foi feita pela Diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Carissa Etienne, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (14).

O gerente de incidentes da Opas, Sylvain Aldighieri, afirma que a queda nos casos na América do Sul se dá por vários fatores. Entre eles, Aldighieri citou o fato dos picos de transmissão terem ocorrido no primeiro trimestre, a sazonalidade da doença e a cobertura da vacinação. Ele ainda citou o Brasil como um dos países cuja cobertura está "muito boa" e segue aumentando.

Segundo a Opas, mais de 30% das pessoas na América Latina e Caribe foram totalmente vacinadas contra a Covid-19. "Ainda que a cepa delta (do coronavírus) tenha sido detectada em todos os países da América do Sul que falam espanhol ou português, em vários a variante gama segue predominante", disse Aldighieri, que definiu o cenário como "complexo".

Em todas as Américas, Ettiene mencionou que houve 1,4 milhão de casos e 23,3 mil mortes por Covid-19 na última semana.

Na América do Norte, as infecções aumentaram em um terço devido a picos nos EUA e Canadá, informou a diretora. "Os EUA estão notificando mais de 100 mil novas infecções diárias pela primeira vez desde janeiro e a capacidade hospitalar em muitos estados do sul continua preocupantemente baixa".

Delta

Questionado sobre os estudos para novas vacinas contra a Covid-19, o diretor-assistente da Opas, Jarbas Barbosa, reforçou a eficácia dos imunizantes já existentes.

"Não precisamos esperar novas vacinas", afirmou em coletiva. "As vacinas que têm permissão de uso emergencial da Organização Mundial da Saúde (OMS), com os dados que temos, são comprovadamente eficazes contra a variante delta."

O diretor também reforçou a importância de que as pessoas recebam as duas doses do imunizante para garantir a imunização completa.

Em relação à aplicação do imunizante em crianças, Barbosa reafirmou a necessidade de que os fabricantes concluam seus estudos sobre eficácia nesse público antes de abrirem uma solicitação de uso emergencial à OMS. A fabricante Sinovac já o fez, enquanto a AstraZeneca, não, exemplifica o diretor.

Diretora da Opas, Carissa Etienne enfatizou a importância de proteger crianças e adolescentes contra a Covid-19 e o risco que correm. "No ano passado, foram registrados mais de 1,5 milhão de casos da Covid-19 entre crianças e adolescentes na região das Américas. Em nove meses deste ano, as infecções atingiram mais de 1,9 milhão de pessoas nessa faixa etária", informou.


Agência Estado/DomTotal



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!