Coronavírus

16/09/2021 | domtotal.com

AstraZeneca: ministro recua e anuncia manutenção do intervalo de 12 semanas

Queiroga admitiu que não há doses suficientes para antecipar o calendário

'Nós já havíamos falado em oito semanas, porque havia previsão de mais doses da AstraZeneca'
'Nós já havíamos falado em oito semanas, porque havia previsão de mais doses da AstraZeneca' (Wilson Dias/ABr)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta quinta-feira (16) o recuo da Pasta com relação ao intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina AstraZeneca, contra Covid-19. Após reduzir o intervalo da aplicação entre as doses do imunizante de 12 para 8 semanas, o ministro informou que, devido à falta da vacina, a Pasta decidiu manter o intervalo maior, em 12 semanas.

"Nós já havíamos falado em oito semanas, porque havia previsão de mais doses da AstraZeneca", afirmou. Segundo o ministro, não há doses suficientes para encurtar o intervalo porque Estados e municípios estariam aplicando AstraZeneca de forma "inadvertida". Esta é uma reclamação recorrente de Queiroga, que voltou a afirmar que o País tem um excesso de vacinas. "Quando digo que tem excesso, é porque estão aplicando em quem não deve" provocou.

Queiroga justificou que a diminuição do intervalo da vacina da AstraZeneca era uma medida para lidar com o combate da variante delta no país. Apesar de afirmar que a variante preocupa, o ministro avaliou que o cepa não impactou o País como foi em outros lugares, como os Estados Unidos.


Agência Estado



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!