Esporte

06/10/2021 | domtotal.com

Barcelona estava em 'falência contábil' em março, revela dirigente

'Se o clube fosse uma sociedade de esportes limitada, teria sido motivo de dissolução'. diz CEO

CEO do clube espanhol,.Ferran Reverter fala sobre crise financeira do clube
CEO do clube espanhol,.Ferran Reverter fala sobre crise financeira do clube (Site oficial do Barcelona)

O Barcelona estava em "situação de falência contábil" em março passado, com uma dívida e compromissos futuros no valor de 1,35 bilhão de euros (1,557 bilhão de dólares), problemas de caixa e uma massa salarial elevada, informou nesta quarta-feira (6) Ferran Reverter, CEO do clube espanhol.

"Se o clube fosse uma sociedade de esportes limitada, teria sido motivo de dissolução", destacou Reverter, relatando a auditoria encomendada pela nova diretoria, presidida por Joan Laporta, quando assumiu o clube em março.

"Em março de 2021, a situação era de falência contábil, mas como associação esportiva era possível refinanciar a dívida", explicou o dirigente, que afirmou que havia até "dificuldade de pagamento da folha salarial" por "falta de fluxo de caixa".

Para combater estes problemas, o Barça solicitou um empréstimo de 80 milhões de euros (92 milhões de dólares) "para cobrir obrigações de tesouraria por um período de 90 dias", bem como um refinanciamento de dívidas de 595 milhões de euros (686 milhões de dólares) para cumprir as obrigações de curto prazo.

De acordo com a auditoria, que analisou os dados da gestão do clube durante as temporadas 2018-19, 2019-20 e os nove meses de 2020-21 até 31 de março, durante esse período houve "uma gestão desastrosa", segundo Reverter, que destacou que "jogadores foram comprados de uma forma maluca."

"Temos a sensação de que, quando contratamos jogadores, não estava planejado se eles poderiam ser pagos. Na mesma noite em que contrataram Griezmann, eles perceberam que não havia dinheiro para contratá-lo e tiveram que pedir dinheiro a um fundo", disse Reverter.

A massa salarial subiu 61% nesse período, passando de 471 para 759 milhões de euros (543 para 876 milhões de dólares), revelou o CEO do Barça, especificando que o clube já conseguiu reduzir em 155 milhões (179 milhões de dólares) a folha de pagamento do time principal.

Reverter revelou ainda o pagamento de comissões de em transferências não comuns em operações de repasse "entre 20% e 30%" quando o normal é de 5%.

Apesar destes problemas, o executivo afirmou que a nova diretoria tem um plano de viabilidade que tem sido bem recebido pelos investidores e no orçamento para a atual temporada o clube espera alcançar um lucro de "5 milhões de euros (5,8 milhões de dólares)".


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!