Religião

17/10/2021 | domtotal.com

Fazer o bem sem olhar a quem: a verdadeira grandeza humana

Reflexão do Evangelho de Marcos 9,38-43.45.47-48, do 26º domingo do Tempo Comum

São esses desconhecidos que tornam o mundo mais habitável e a vida mais humana
São esses desconhecidos que tornam o mundo mais habitável e a vida mais humana (Breno Thome Ortega/Fotos Públicas)

Seu nome nunca aparece nos jornais. Ninguém cede lugar a eles. Eles não têm títulos ou contas correntes invejáveis, mas são grandes. Eles não têm muita riqueza, mas têm algo que não se compra com dinheiro: bondade, capacidade de acolhimento, ternura e compaixão para com os necessitados.

Homens e mulheres aos montes, gente comum que quase não é valorizada, mas que passa a vida colocando amor e carinho ao seu redor. Gente simples e boa que só sabe viver dando uma mão e fazendo o bem. Pessoas que não conhecem orgulho ou têm grandes pretensões. Homens e mulheres que se encontram na hora certa, quando se precisa de uma palavra de ânimo, de um olhar cordial, de um aperto de mão.

Pais simples e bons que dedicam tempo para ouvir os filhos pequenos, responder às suas intermináveis perguntas, desfrutar dos seus jogos e descobrir de novo, com eles, o melhor da vida. Mães incansáveis que enchem o lar de calor e alegria. Mulheres que não têm preço, porque sabem dar aos filhos o que mais precisam para enfrentar o futuro com segurança. Esposos que amadurecem dia a dia o amor, aprendendo a ceder, cuidando generosamente da felicidade do outro, perdoando-se nas mil pequenas fricções da vida.

São esses desconhecidos que tornam o mundo mais habitável e a vida mais humana. Eles colocam um ar limpo e respirável em nossa sociedade. Jesus disse deles que são grandes porque vivem ao serviço dos outros. Eles próprios não sabem disso, mas graças às suas vidas a energia mais antiga e genuína penetra nas nossas ruas e casas: a energia do amor.

No deserto deste mundo, por vezes tão inóspito, onde só parece crescer a rivalidade e o confronto, são pequenos oásis onde brotam a amizade, a confiança e a ajuda mútua. Eles não se perdem em discursos e teorias. Seu objetivo é amar em silêncio e ajudar quem precisa.

É possível que ninguém lhes agradeça por nada. Eles provavelmente não receberão grandes homenagens. Mas esses homens e mulheres são grandes porque são humanos. Aí está sua grandeza. Eles são os melhores seguidores de Jesus, pois vivem fazendo um mundo mais digno, como Ele. Sem saber, estão abrindo caminhos para o reino de Deus.

Publicado originalmente por RD.


Traduzido por Isabela Amorim Santiago

*José Antonio Pagola é padre e tem dedicado a sua vida aos estudos bíblicos, nomeadamente à investigação sobre o Jesus histórico. Nascido em 1937, é licenciado em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma (1962), licenciado em Sagradas Escrituras pelo Instituto Bíblico de Roma (1965), e diplomado em Ciências Bíblicas pela École Biblique de Jerusalém (1966). Professor no seminário de San Sebastián (Espanha) e na Faculdade de Teologia do Norte de Espanha (sede de Vitória), foi também reitor do seminário diocesano de San Sebastián e vigário-geral da diocese de San Sebastián.



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias