Brasil

20/10/2021 | domtotal.com

Verba aprovada no Congresso para indígenas ainda não foi liberada por Bolsonaro

Quantia de R$ 235 milhões no Orçamento é para conter o avanço da Covid-19 entre povos indígenas

MP foi aprovada na semana passada pela Câmara e recebeu aval do Senado
MP foi aprovada na semana passada pela Câmara e recebeu aval do Senado (Divulgação/ Ministério da Defesa)

O Congresso Nacional aprovou a abertura de um crédito extraordinário de R$ 235 milhões no Orçamento para conter o avanço da Covid-19 entre povos indígenas. Esse tipo de medida é autorizada apenas para despesas imprevisíveis e urgentes. A maior parte da verba, no entanto, está parada e ainda não foi liberada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

A medida provisória foi aprovada na semana passada pela Câmara e recebeu aval do Senado, nessa terça-feira (19). A MP foi assinada por Bolsonaro em junho após o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinar que o governo adotasse medidas para conter o contágio e a mortandade por Covid-19 entre a população indígena.

Do valor autorizado, no entanto, apenas R$ 55,4 milhões foram empenhados, ou seja, efetivamente reservados para pagamento no Orçamento, até segunda-feira (18) de acordo com dados do Painel do Orçamento Federal. Os valores liberados foram direcionados à Funai e ao Ministério da Federal.

Os R$ 173 milhões destinados à distribuição de alimentos a grupos tradicionais ainda não foram executados. O único valor aplicado nessa ação foi de R$ 17,5 milhões, mas dentro do orçamento habitual, não vinculado ao crédito extraordinário.

A aprovação da MP permite a execução dos recursos a partir de agora. Se não fosse aprovado, o texto perderia a validade se não recebesse aval do Congresso até esta terça-feira (19), e os recursos não poderiam sair do caixa da União.


Agência Estado



Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!