Cultura Música

24/10/2021 | domtotal.com

Rio das Ostras Jazz & Blues Festival será evento-teste com shows presenciais

Festival faz parte do calendário oficial de eventos do Estado do Rio de Janeiro

Festival faz parte do calendário oficial de eventos do Estado do Rio de Janeiro
Festival faz parte do calendário oficial de eventos do Estado do Rio de Janeiro (Divulgação)

Com 16 anos de tradição e cerca de um milhão de espectadores em sua trajetória, o Rio das Ostras Jazz conta com Roosevelt Collier, Delvon Lamarr, Keith Dunn, o saxofonista americano veterano Chris Potter ao lado do consagrado e também vencedor do Grammy Latino Hamilton de Holanda. Além dos brasileiros Nico Rezende Jazz Quarteto, Lancaster e a influente banda Azymuth, que tem um dos mais vendidos LPs da música instrumental, com o hit internacional Jazz carnival.

Uma das novidades da edição 2021 é o acréscimo de um dia de shows, totalizando quatro dias de festival, além da criação do palco Praia da Boca da Barra, que é considerado um dos melhores pontos para apreciação do pôr do sol da cidade. Também fazem parte da programação, a realização de workshops, palestras e oficinas com músicos e profissionais da área cultural.

Protocolos de segurança para o festival

O festival tem o compromisso de intensificar a fiscalização do cumprimento dos protocolos. Entre eles, estão a apresentação obrigatória da carteira de vacinação com as duas doses; uso obrigatório de máscaras; colocação de cadeiras para o público, respeitando o distanciamento de 1 metro; túneis de higienização instalados nas duas entradas da Cidade do Jazz; uso de medidor instantâneo de temperatura em todos os acessos do evento; estrutura médica; pontos de acesso a álcool gel nas áreas comuns e comunicação ostensiva nos intervalos dos shows sobre regras de higiene de acordo com as normas da OMS.

Em virtude dos impactos gerados pela Covid-19, o festival também é um fator fundamental para a recuperação econômica do Município e de toda a região da Costa do Sol, fomentando uma de suas principais atividades: o turismo.

"O Festival contribui para incentivar o turismo, impactando a economia da cidade graças à injeção de capital durante os quatro dias de Festival, com média de R$ 9 milhões por edição, comprovados por pesquisas que são realizadas há quatro anos pela FGV e SEBRAE", explica Stenio Mattos, responsável pela organização do evento.

Além de fomentar o comércio local e gerar empregos, o festival oferece acessibilidade em todos os palcos para portadores de deficiência e dispõe de coleta seletiva do lixo. Nas edições anteriores, o evento foi neutro em carbono, pois todas as emissões de gases de efeito estufa provenientes da sua realização foram devidamente quantificadas e compensadas com o plantio de mais de 3 mil mudas de árvores nativas, nas áreas de preservação ambiental do município.

O festival faz parte do calendário oficial de eventos do Estado do Rio de Janeiro desde setembro de 2011, dada a sua importância cultural, turística, social e econômica para a cidade de Rio das Ostras e toda região da Costa do Sol. Nessa ocasião, foi conferido o título de "Capital Estadual do Jazz & Blues" à cidade de Rio das Ostras, através de projeto de lei sancionado pelo governo do Estado do Rio de Janeiro. Desde a sua criação em 2003, o evento realizou mais de 550 shows, 100 palestras e workshops para cerca de 1 milhão de espectadores.


Agência Estado



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!