Cultura Cinema

25/10/2021 | domtotal.com

Investigação sobre acidente fatal em set de filmagem se concentra em munição e arma

Duas pessoas manusearam a pistola cenográfica disparada por Baldwin que matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins

Amigos e colegas de Halyna Hutchins prestam homenagem em Los Angeles à diretora de fotografia
Amigos e colegas de Halyna Hutchins prestam homenagem em Los Angeles à diretora de fotografia (David McNew/AFP)

O ator Alec Baldwin estava ensaiando uma cena em que apontava uma arma cenográfica para a lente da câmera quando atirou na diretora de fotografia Halyna Hutchins, segundo os novos detalhes da tragédia divulgados nesta segunda-feira (25). A equipe estava gravando o filme de baixo orçamento Rust no estado do Novo México, sul dos Estados Unidos.

O diretor do filme, Joel Souza, que estava em pé atrás de Hutchins quando a arma foi disparada, disse que ouviu algo que "soou como um chicote e depois um estalo forte", diz o relatório da investigação preliminar.

Baldwin estava "sentado em um banco de igreja no set, ensaiando", informa o documento. O diretor olhava por cima do ombro da diretora de fotografia de 42 anos, que recebeu um tiro no peito na quinta-feira e foi declarada morta horas depois.

Após o disparo, a diretora de fotografia "colocou a mão na barriga" e disse que não sentia as pernas, afirmou o diretor, acrescentando que "começou a tropeçar para trás e foi ajudada a sentar no chão". O operador de câmera Reid Russell afirmou que o incidente não foi gravado porque o elenco e a equipe ainda estavam se preparando para a cena.

O assistente de direção Dave Halls disse que a arma estava "fria", o que significa no jargão do cinema que não estava carregada com munição real. No entanto, Souza disse que "não tem certeza" se a arma foi revisada novamente após uma pausa da equipe para almoçar.

Negligência

O chefe de eletricidade do filme disse que segurou Hutchins nos braços enquanto morria, em uma postagem enfurecida no Facebook argumentando que o tiroteio foi resultado de "negligência e falta de profissionalismo".

"Não há como uma jovem de 24 anos ser um profissional em armas", escreveu Serge Svetnoy, acrescentando que "profissionais são pessoas que passaram anos nos sets, que conhecem esse trabalho de A a Z".

"Para economizar centavos, às vezes você contrata pessoas que não são totalmente qualificadas para o trabalho complicado e perigoso, e você arrisca a vida de pessoas que estão por perto", acrescentou.

O veterano das armas de Hollywood, Guillaume Delouche, disse à AFP que ficou muito "surpreso" com o fato de alguém da idade e inexperiência de Gutierrez-Reed "poder ser o chefe das armas em um filme que tem muitas cenas de tiroteio".

Rust foi apenas o segundo filme de Gutierrez-Reed como responsável pelas armas. Ela é filha do veterano de Hollywood no setor Thell Reed, cujos títulos incluem Django livre.

Petição

A investigação, que segue em andamento, ainda não definiu a responsabilidade pelo tiro e nenhuma acusação foi registrada, mas o foco está voltado para quem manuseou a arma antes da tragédia.

Um juiz emitiu um mandado de busca que autoriza as forças de segurança a apreender equipamentos relacionados com as filmagens, assim como as armas e munições utilizadas como acessórios, e os figurinos usados pelo ator e o restante da equipe durante o incidente.

Além do ator Baldwin, duas pessoas manusearam a arma, segundo Souza, de 48 anos e que recebeu alta pelas suas feridas. A primeira, Hannah Gutiérrez Reed, é uma especialista em armas de cinema de 24 anos. Foi ela quem preparou a arma e a colocou em um carrinho com outras duas armas. Após o disparo, guardou a pistola, recolheu as cápsulas usadas e as entregou à polícia.

A segunda é o assistente Halls, que entregou a arma ao ator e o informou que não estava carregada. Halls "não sabia que a arma estava carregada com munição real", disse outro relatório de um oficial do Escritório do Xerife do Condado de Santa Fé.

Apesar de ser descrito como um profissional experiente, Halls possui uma reputação negativa por permitir práticas perigosas nas gravações, disse a rede NBC News no domingo. Baldwin foi interrogado pelos detetives em Santa Fé e disse que está cooperando plenamente com a investigação.

Os novos detalhes surgiram enquanto amigos e colegas de Hutchins se reuniram no domingo para homenageá-la em uma vigília na qual expressaram sua angústia e raiva. Os participantes questionavam como foi possível acontecer a tragédia. "Tive o prazer de trabalhar com Halyna", afirmou a atriz Sharol Leal. "Era uma mulher maravilhosa, estamos muito chocados", acrescentou.

A tragédia abriu um debate sobre a segurança da equipe e o uso de armas nas gravações. Uma petição no site change.org reuniu mais de 24 mil assinaturas para adoção da medida. "Não há desculpa para que algo assim aconteça no século 21", diz o texto da petição lançada pelo roteirista e diretor Bandar Albuliwi.

Dave Cortese, democrata eleito para o Senado da Califórnia, anunciou que apoiará um projeto de lei para proibir munição real nos sets do estado. "É urgente abordar os alarmantes abusos (das leis trabalhistas) e as violações de segurança que ocorrem nos sets de filmagem, como condições desnecessárias de alto risco e o uso de armas de fogo reais", disse Dave Cortese, democrata eleito para o Senado da Califórnia, em um comunicado no sábado.

Uma campanha de arrecadação de fundos iniciada pelo sindicato dos diretores de fotografia para a família de Halyna Hutchins superou US$ 180 mil no domingo, muito acima da meta inicial de US$ 10 mil.


AFP/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!