Cultura

18/11/2021 | domtotal.com

Joias mais antigas da humanidade foram encontradas no Marrocos

Joias datam entre 142 mil e 150 mil anos e foram encontradas perto do balneário de Essaouira

O marroquino Abjdeljalil Bouzouggar (D), do Instituto Nacional de Arqueologia e Patrimônio Cultural, exibe artefatos à imprensa em Rabat, 18 de novembro de 2021
O marroquino Abjdeljalil Bouzouggar (D), do Instituto Nacional de Arqueologia e Patrimônio Cultural, exibe artefatos à imprensa em Rabat, 18 de novembro de 2021 (AFP)

O Marrocos anunciou nesta quinta-feira (18) a descoberta das "joias mais antigas da humanidade", que datam "entre 142 mil e 150 mil anos", perto do balneário de Essaouira (sudoeste).

Um grupo de paleontólogos apresentou vários colares e pulseiras feitos de pequenas conchas perfuradas, coloridas com ocre vermelho, encontrados há algumas semanas na caverna Bizmoune, perto de Essaouira.

"São as joias mais antigas da humanidade", disse o pesquisador marroquino Abdeljalil Bouzouggar, professor do Instituto Nacional de Arqueologia e Ciências do Patrimônio (INSAP).

A descoberta foi feita por uma equipe internacional formada pelo INSAP de Rabat, pela Universidade do Arizona (Tucson, EUA) e pelo Laboratório Mediterrâneo de Pré-história Europa África (CNRS e Universidade de Aix-Marseille, sul da França).

É uma "grande descoberta para o Marrocos e para a humanidade", afirmou o ministro da Cultura marroquino, Mohamed Mehdi Bensaid, que sublinhou que fornece informações sobre "as primeiras civilizações".

São "as mais antigas que se conhecem no mundo", explicou o pesquisador, destacando que as conchas também teriam servido como instrumento de comunicação.

"Foi a primeira vez que o ser humano usou seu corpo como meio, seja para se comunicar entre si ou com membros de outros grupos, mais ou menos distantes de seu local de origem", disse.

De acordo com Bouzouggar, os humanos em questão coletaram as conchas nas praias do litoral.

"Existem muitas espécies de conchas, mas foram procurar as mesmas espécies tanto aqui no Marrocos quanto na Argélia, em uma jazida que data de 35 mil anos, na África do Sul, em uma jazida de 75 mil anos, ou em Israel, em uma jazida de 135 mil anos", afirmou.

Em sua opinião, "significa que essas pessoas compartilharam algo umas com as outras. Talvez uma linguagem tenha surgido".

O pesquisador lembrou que "um dos Homo Sapiens mais antigos do mundo" foi identificado no Marrocos.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!