Religião

19/11/2021 | domtotal.com

Entidade católica assegura apoio aos migrantes enquanto durar a crise na fronteira polonesa

Responsável do Vaticano fala em 'escândalo', após morte de criança síria de frio

Roupa de criança pendurada em árvores, em um acampamento de migrantes abandonado na fronteira polonesa-bielorussa na região de Grodno. (Foto de )
Roupa de criança pendurada em árvores, em um acampamento de migrantes abandonado na fronteira polonesa-bielorussa na região de Grodno. (Foto de ) (Leonid Shcheglov/Belta/AFP)

O presidente da Academia Pontifícia para a Vida, D. Vincenzo Paglia, lamentou nesta sexta-feira (19) a morte de uma criança síria de um ano de idade, junto à fronteira com a Polônia, falando num “escândalo” para toda a Europa.

“Acredito que a morte desta criança é verdadeiramente um escândalo, que não pode deixar indiferente o povo do continente europeu”, destacou o responsável do Vaticano.

O menor teria morrido de frio, após ter ficado com a sua família durante vários dias na floresta bielorrussa, perto da fronteira com a Polônia.

Para o presidente da Academia Pontifícia para a Vida, esta morte mostra a “crueldade” de políticas que não conseguem encontrar solução para este “número muito modesto de homens, mulheres e crianças que procuram asilo e procuram conforto para o seu futuro”.

“São João Paulo II tinha enfatizado repetidamente a importância das raízes cristãs da Europa, um continente que se formou ao longo da história através de contínuas migrações. Hoje, renega não só a sua história, mas também a sua inspiração mais profunda, que é a judaico-cristã”, acrescentou.

Em entrevista ao portal de notícias do Vaticano, D. Vincenzo Paglia liga a morte desta criança síria à do pequeno Aylan, a criança encontrada sem vida numa praia turca.

Várias as organizações humanitárias, entre elas a Cáritas, estão envolvidas na ajuda de emergência aos refugiados na fronteira entre a Polónia e a Bielorrússia.

Socorro da Cáritas

“Não há contradição em ajudar os necessitados e respeitar o trabalho daqueles que defendem a segurança de nossas fronteiras e de nosso país”, afirmou o Diretor da Caritas Polônia, Rev. Iżycki. A organização está envolvida no atendimento aos necessitados após a crise na fronteira entre a Polônia e a Belarus. Em 7 paróquias da Arquidiocese de Białystok foram montadas as Tendas da Esperança, que arrecadam alimentos, roupas, cobertores, ou seja, o que há de mais necessário para sustentar os necessitados.

Os detalhes das atividades da Caritas Polska foram anunciados na coletiva de imprensa de Podlipki, no Podlasie. O valor da ajuda fornecida pela Caritas em apoio aos migrantes na Polônia ultrapassou um milhão de zlotys.

A Caritas Polska sublinhou que a sua atividade na fronteira polaco-bielorrussa visa ajudar não só os migrantes que entraram na Polônia e precisam de apoio. “Enquanto durar a crise estaremos perto de todos os que precisam. Nas atividades da Caritas procuramos ter presentes todos os grupos afetados por esta crise: os migrantes, os refugiados, os habitantes desses territórios e a polícia”, afirmou o Rev. Marcin Iżycki.

O Diretor da Caritas Polska também recordou que no próximo domingo, nas igrejas de toda a Polônia, será realizada uma arrecadação de fundos em favor dos migrantes e refugiados, em resposta ao apelo do arcebispo Stanisław Gądecki, presidente da Conferência Episcopal Polonesa (KEP).

O Diretor da Caritas Polska também chamou a atenção para a posição do presidente da KEP que condenou a exploração do drama humano pela Belarus, para levar a cabo ações contra a soberania da Polônia. “Por este motivo, gostaria de reiterar mais uma vez que todos aqueles que foram atingidos por este mal têm necessidade de nosso apoio”, afirmou Dom Gądecki.

O vice-diretor da Caritas Polska, o sacerdote franciscano Cordian Szwarc, está diretamente envolvido nas atividades da entidade na fronteira. Ele sublinhou que desde o início são as comunidades paroquiais que tentam responder à crise e que a Caritas quer apoiar estes esforços. “Já estamos aqui há duas semanas e vemos que os membros destas paróquias são pessoas boas, simples, pessoas de coração, que durante gerações souberam distinguir o que é bom do que é ruim”, disse o franciscano.

Sempre que os habitantes encontram migrantes que pedem comida, bebida ou roupa, eles os ajudam de coração - acrescentou. “Reage-se de uma forma completamente diferente diante de uma pessoa que estende a mão e pede ajuda do que em relação às milhares de pessoas reunidas na fronteira que são apresentadas de uma determinada forma”, observou o vice-diretor da Caritas Polska.

Ele também chamou a atenção para a posição da comunidade local, preocupada com sua segurança, dizendo que a comunidade local expressou seu agradecimento aos policiais que garantem a segurança. “Todas as atividades que consistem em fortalecer essas boas relações também estão ao nosso alcance” disse pe. Cordian Szwarc.

O diretor da Caritas da Arquidiocese de Białystok, P. Jerzy Sęczek, também agradeceu aos residentes. Ele disse que, embora em alguns lugares aos quais foi levada ajuda, os católicos sejam uma minoria, isso não influenciou a atividade da Caritas.

”Não fazemos distinção entre os necessitados por religião ou nacionalidade, ajudamos todos os necessitados”, assegurou o sacerdote, acrescentando que a Caritas Arquidiocesana de Białystok colabora com a Guarda de Fronteira desde o início da crise para apoiar os migrantes nas suas necessidades.

Pe Sęczek também0 sublinhou que os funcionários, muitas vezes eles próprios membros de paróquias locais, recolhem mas próprias paróquias os bens de primeira necessidade e entregam diretamente aos migrantes.

Grzegorz Kowalczuk, coordenador do projeto Tendas da Esperança, falou da importância de ações conjuntas em prol da ajuda de fronteira. Um elemento importante é a análise de necessidades. “Ontem em Hajnówka queríamos abrir um ponto local e descobrimos que já existia uma iniciativa de ajuda local (...) Na nossa opinião é simplesmente uma questão de apoiar qualquer atividade, que seja boa e que uma”, disse Grzegorz Kowalczuk.

A Caritas Polska declara que está pronta para ajudar os migrantes a longo prazo. Existem vários centros para estrangeiros na Polônia. Como disse o diretor da Caritas Polska, no último período o número de pessoas que lá chegaram triplicou.


Vatican News/Ecclesia/Dom Total



Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!