Ciência e Tecnologia

23/11/2021 | domtotal.com

Após incidente, lançamento de telescópio espacial James Webb é adiado

Telescópio da Nasa vai orbitar em volta do sol, a 1,5 milhão de quilômetros da Terra; Período mudou para 18 a 22 de dezembro

O telescópio espacial James Webb vai orbitar ao redor do sol a 1,5 milhão de km da Terra, muito além dos limites do seu irmão mais velho, Hubble, que opera a 600 km de altitude desde 1990
O telescópio espacial James Webb vai orbitar ao redor do sol a 1,5 milhão de km da Terra, muito além dos limites do seu irmão mais velho, Hubble, que opera a 600 km de altitude desde 1990 (jody amiet/AFP)

O lançamento do telescópio espacial James Webb (JWST), que segundo astrônomos propiciará uma nova era de descobertas, foi adiado de 18 a 22 de dezembro após um "incidente" na plataforma na Guiana Francesa, informou a Nasa nessa segunda-feira (22).

Os técnicos se preparavam para acoplar o James Webb ao "launch vehicle adapter", usado para inserir o telescópio de 10 bilhões de dólares na parte superior de um foguete Ariane 5.

"Um súbito desprendimento inesperado de uma argola de sujeição, que fixa o Webb ao launch vehicle adapter, causou uma vibração através do observatório", explicou a agência espacial americana, destacando que o incidente ocorreu enquanto as operações eram realizadas "sob a responsabilidade geral da Arianespace". A Arianespace é uma empresa francesa, contratada para o lançamento do telescópio.

Uma investigação da Nasa visa a determinar como ocorreu e testes são realizados para "determinar com certeza que o incidente não danificou nenhum componente".

O telescópio vai orbitar em volta do sol, a 1,5 milhão de quilômetros da Terra, muito além dos limites de seu irmão mais velho, o Hubble, que opera a 600 km de altitude desde 1990.

Os cientistas querem usar o telescópio James Webb, o maior e mais potente já construído, para olhar para trás no tempo mais de 13,5 bilhões de anos e ver as primeiras estrelas e galáxias formadas, cem milhões de anos após o Big Bang.

Apresentado como o sucessor do Hubble, o JWST foi construído nos Estados Unidos, sob a direção da Nasa, e incorpora instrumentos das agências espaciais da Europa (ESA) e do Canadá (CSA).

Uma de suas características principais é a sua habilidade para detectar o infravermelho, pois quando a luz dos primeiros objetos chega aos nossos telescópios, se deslocou para o extremo vermelho do espectro eletromagnético como resultado da expansão do universo.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!