Mundo

23/12/2021 | domtotal.com

França abre acesso a arquivos judiciais sobre a guerra da Argélia

Todos os arquivos não foram consultados com base na lei por 75 anos, exceto com a obtenção de uma autorização

Foto de 2 de abril de 1956 mostra soldados franceses na cidade de Selloum, durante a guerra da Argélia
Foto de 2 de abril de 1956 mostra soldados franceses na cidade de Selloum, durante a guerra da Argélia Foto (Pierre BONNIN/AFP)

A França abriu o acesso nesta quinta-feira (23) a seus arquivos judiciais e policiais relativos à Argélia na guerra contra a colonização, de acordo com um texto publicado no Diário Oficial do Estado.

O decreto do ministério da Cultura permite consultar todos "os arquivos públicos produzidos no âmbito de temas relativos aos atos cometidos em relação à guerra da Argélia entre 1 de novembro de 1954 e 31 de dezembro de 1966".

O material inclui "os documentos relacionados a casos apresentados às jurisdições e à execução de decisões da justiça francesa e documentos relativos a investigações realizadas pelos serviços da polícia judicial".

Todos os arquivos não foram consultados com base na lei por 75 anos, exceto com a obtenção de uma autorização.

Há duas décadas os governos franceses têm facilitado o acesso à documentação relativa a períodos sensíveis da história do país: primeiro, a Segunda Guerra Mundial e a ocupação e, posteriormente, o fim do império colonial após a guerra.

O presidente Emmanuel Macron prometeu ajudar os historiadores a compreender a ação da França na Argélia, desde o início da insurgência separatista em 1954 até a independência em 1962.

Em setembro de 2018, Macron reconheceu que o desaparecimento do matemático e ativista comunista Maurice Audin em 1957 em Argel foi uma ação do exército francês e abriu os arquivos do caso. Em março de 2021, ele anunciou uma simplificação do procedimento de acesso aos arquivos sigilosos com mais de 50 anos.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.