Mundo

24/12/2021 | domtotal.com

Mundo se prepara para segundo Natal durante a pandemia de Covid-19

O aumento dos contágios representou uma balde de água fria nas festas

Decoração de Natal em Londres, na Inglaterra
Decoração de Natal em Londres, na Inglaterra Foto (AFP)

Bilhões de pessoas se preparam nesta sexta-feira para celebrar o Natal mais uma vez com a sombra da pandemia de coronavírus, depois que a variante ômicron provocou novas restrições que afetam os encontros familiares.

Pelo segundo ano consecutivo, quando as vacinas pareciam oferecer um horizonte mais promissor, o aumento dos contágios representou uma balde de água fria nas festas.

Em Belém, local de nascimento de Jesus de acordo com a tradição cristã, o setor hoteleiro que aguardava a chegada de turistas está decepcionado. Após um confinamento quase total no ano passado, Israel voltou a fechar as fronteiras.

Os escoteiros fizeram seu tradicional desfile na área histórica da cidade. O som dos tambores e das gaitas levou um pouco de alegria à Praça do Presépio, ao lado da Basílica da Natividade.

Como em 2020, a missa do galo será reservada a um pequeno número de fiéis, apenas por convite.

A procissão liderada pelo patriarca latino de Jerusalém, Pierbattista Pizzaballa, deve atrair um público maior que ano passado, graças a restrições um pouco mais flexíveis.

No Vaticano, o papa Francisco presidirá nesta sexta-feira a tradicional missa de Natal às 19H30 (15H30 de Brasília) na basílica de São Pedro. No sábado, ao meio-dia ele vai anunciar sua oitava bênção 'Urbi et Orbi'.

De modo geral, as celebrações serão mais tranquilas que em 2020, quando as primeiras vacinas estavam apenas começando a ser administradas. Nos Estados Unidos, milhões de pessoas viajam pelo país para se reunir com suas famílias.

Mas a pandemia não foi embora: os holandeses estão em confinamento, a Broadway cancelou os espetáculos de Natal, o Peru proibiu reuniões de família e festas de Natal, enquanto a Espanha retomou a obrigatoriedade do uso de máscara nas ruas.

"Um fragmento de esperança"

Os australianos, os primeiros a celebrar o Natal, podem viajar e reencontrar parentes pela primeira vez desde o início da pandemia, apesar do recorde de contágios registrado.

"Todos testemunhamos cenas comoventes de pessoas se reencontrando em aeroportos após meses de separação", disse o arcebispo católico de Sydney, Anthony Fisher.

"Em um período tão sombrio, o Natal é um raio de sol, um fragmento de esperança", acrescentou.

Para o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, um certificado de vacinação é o melhor presente.

"Embora o tempo para comprar presentes já tenha acabado, teoricamente, ainda há uma coisa maravilhosa que você pode oferecer à sua família e a todo o país, que é receber esta dose, seja a primeira, a segunda ou o reforço, para que as festas do próximo ano sejam ainda melhores", afirmou.

Em Moscou, em um momento de tensão com os países ocidentais por causa da Ucrânia, Vladimir Putin pediu a "Ded Moroz" (o Avô Gelo, o Papai Noel russo) que ajude a Rússia a realizar seus projetos.

"Espero que não apenas entregue presentes, mas que também concretize os projetos do país e de cada um de seus cidadãos", disse o presidente.

Após meses de esperanças com a vacinação, o surgimento da variante ômicron afetou muitos países.

Na plataforma de streaming Netflix, o filme mais popular do momento não é a típica produção de Natal, e sim "Imperdoável", protagonizado por Sandra Bullock e que aborda a redenção de uma ex-presidiária.

Na lista de livros mais vendidos do New York Times aparecem livros sobre identidade e escravidão. E no Spotify, "All I want for Christmas is you" foi desbancada da lista de músicas mais ouvidas por uma canção sobre uma ruptura repleta de palavrões.

Mas o fechamento das fronteiras não impedirá a viagem do famoso trenó puxado por renas. O Canadá abriu seu espaço aéreo para o Papai Noel depois que ele apresentou um certificado de vacinação e um teste negativo, informou o ministério dos Transportes.

Toda a tripulação do trenó do Papai Noel recebeu luz verde, inclusive Rudolph cuji "nariz estava vermelho, mas que foi constatado que não tinha sintomas de covid-19 antes da decolagem".

O mesmo aconteceu na Austrália. "Nossos controladores aéreos guiarão o Papai Noel usando nossa tecnologia de vigilância para garantir que ele e suas renas estejam seguras e no bom caminho para entregar os presentes", afirmou a Autoridade de Segurança Aérea.

"Está autorizado a voar a 500 pé (150 metros) para que possa se aproximar dos telhados e entregar seus presentes de maneira rápida e discreta. Afinal, seu trenó mágico não é um avião comum".


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.