Religião

23/01/2022 | domtotal.com

A playlist (não oficial) do Papa Francisco

'O tango é uma melodia que evoca nostalgia e esperança', disse o Santo Padre.

O Papa Francisco coloca a mão no ouvido depois de pedir uma resposta da multidão durante sua audiência geral na sala Paulo VI no Vaticano em 1º de fevereiro
O Papa Francisco coloca a mão no ouvido depois de pedir uma resposta da multidão durante sua audiência geral na sala Paulo VI no Vaticano em 1º de fevereiro Foto ((foto CNS/Paul Haring))

America Magazine

Se você for como eu, a recente visita do Papa Francisco a uma loja de discos em Roma provavelmente fez você se perguntar: como seria a playlist de Spotify do vigário de Cristo? Que músicas escuta em seu Fiat 500 branco com as janelas abertas? Que sucessos fazem o papa querer dançar? Ele canta no chuveiro? (É humano, afinal de contas.)

Aqui estão meus melhores palpites sobre as músicas favoritas do Papa Francisco – uma fita para o magistério, se você preferir.

>>PLAYLIST DO PAPA NO SPOTIFY

O melhor de Beethoven, Bach e muito mais

O Papa Francisco é uma espécie de conhecedor de música clássica. Em uma entrevista de 2013 com Antonio Spadaro, S.J., o Papa Francisco deixou claro que a boa música deve fazer mais do que simplesmente agradar o ouvido. Uma peça como "Et incarnatus est" de Mozart de sua missa em dó menor "é incomparável", explicou Francisco. "Ela te eleva a Deus."

Claramente, a medida para atender às expectativas musicais do papa é bastante alta.

Além de Mozart, que o papa disse “me preenche”, Francisco também é fã de Beethoven – especificamente de sua composição, “Leonore Overture No. 3”. As notas do programa da Orquestra Sinfônica de São Francisco para a peça explicam que a abertura de 14 minutos conta a história de Fidelio, um personagem da única ópera de Beethoven. Embora Beethoven, no final, tenha cortado a peça, achando que “Leonore Overture No. 3” era muito intensamente dramática para a abertura de uma ópera, muitos dos ouvintes de Beethoven ainda consideram esta versão como a melhor abertura das quatro que compôs para o show. Com um tema subjacente de sacrifício e luta por justiça, parece provável que o Papa Francisco se conecte não apenas à música, mas também à mensagem da ópera.

Outros clássicos favoritos do papa incluem a ária de Bach “Erbarme dich, mein Gott” (“Tem piedade, Senhor, meu Deus, por causa de minhas lágrimas”) da Paixão de São Mateus, bem como “Der Ring des Nibelungen” e “ Parsifal”, ambos de Wagner.

O tango que lembra do lar

Assim como Francisco, o tango se originou em Buenos Aires, Argentina. Nas favelas da cidade, diz-se que o tango espanhol se misturou com a mais sugestiva milongas, bem como elementos da dança cubana para criar o estilo que conhecemos hoje.

A vasta coleção musical do papa, com quase 2.000 CDs e 19 discos de vinil, contém as obras do famoso compositor de tango Astor Piazzolla. Não muito diferente do Papa Francisco, Piazzolla às vezes era visto como uma figura controversa, um homem à frente de seu tempo. O cantor não se esquivou da mudança e até inventou o "nuevo tango" (novo tango) combinando elementos do jazz com o tango. Podemos não saber quais das peças de Astor Piazzolla são as favoritas do papa, mas eu recomendaria "El Desbande", o primeiro tango formal de Piazzolla, assim como a faixa-título de seu álbum mais famoso, "Libertango".

Além de Piazzolla, suspeito que o Papa Francisco também possa ouvir as obras da grande compositora e cantora de tango Azucena Maizani. Seus caminhos se cruzaram no início do caminho de Francisco para o papado, em 1970, apenas um mês depois de ele se tornar padre. Naquele janeiro, Francisco recebeu a notícia de que a estrela do tango estava gravemente doente. O Papa Francisco a atendeu e realizou a unção dos enfermos em seus últimos dias. Eu gostaria de pensar que de vez em quando, quando o papa sente saudade de sua jovem vida na Argentina, ele toca “La Canción de Buenos Aires” em memória de Maizani.

Can't Help Falling in Love (com a música gospel de Elvis)

Se o papa tem 1.728 CDs em sua biblioteca de música, e 25 deles são de Elvis Presley, isso significa que 1,5% de sua coleção é cantada pelo Rei do Rock and Roll. Mas não é "Jailhouse Rock", "Hound Dog" ou mesmo "All Shook Up" que Francisco coloca no final de um longo dia de deveres papais – é a música gospel de Presley.

Embora pareça que o Papa Francisco tenha uma grande coleção de registros gospel de Elvis Presley, certamente tem alguns favoritos. Acho que ele gosta de ouvir "You’ll Never Walk Alone". A letra dessa música me lembra um antigo tweet do Papa Francisco que diz: "Nos momentos mais difíceis, lembre-se: Deus é nosso Pai; Deus não abandona seus filhos".

Eu suspeito que "How Great Thou Art" também pode ser um favorito. Quero dizer, quem não gosta dessa música? Não só é classificado como um dos hinos mais populares de todos os tempos, mas a versão de Elvis Presley até ganhou um Grammy de Melhor Performance Sagrada em 1967. Se Mozart "eleva" o Papa Francisco a Deus, “How Great Thou Art” é certo que faz sua alma cantar.

Os maiores sucessos de Edith Piaf

Edith Piaf é uma das artistas mais célebres do século 20, então não é surpresa que seu trabalho tenha entrado na coleção pessoal do papa. Embora não seja necessário falar ou entender francês para se relacionar com a emoção transmitida nas peças de Piaf – a própria Piaf já foi citada dizendo: “Quero fazer as pessoas chorarem mesmo quando não entendem minhas palavras” – provavelmente ajuda que o papa é multilíngue e pode conversar na língua nativa de Piaf.

O papa pode ser casado com a Igreja, mas isso não significa que ele não possa apreciar o doce romance de "La Vie en Rose" assim como o resto de nós. (Eu não sei nada de francês, e essa música ainda faz meu coração desmaiar.) E embora ele não esteja envolvido em um tipo de amor romântico, tenho certeza de que o Papa Francisco concordaria que o amor de Deus, da família ou de amigos pode nos ajudar a ver o mundo como um lugar mais brilhante, ou através de "óculos cor de rosa" como a música descreve.

"Non, je ne regrette rien", outra das músicas mais famosas de Piaf, conta a história de uma pessoa deixando seu passado para viver uma vida sem arrependimentos. Tendo acabado de completar 85 anos em dezembro, parece possível que o papa esteja refletindo sobre sua própria vida nos dias de hoje. Espero que ele possa fazê-lo sem arrependimentos e com esperança para o futuro, assim como a música canta.

Futuras adições à coleção do papa?

A biblioteca de música pessoal do Papa Francisco é extensa, mas nossos leitores tiveram algumas recomendações sobre novas músicas que o papa pode considerar adicionar à sua coleção.

Essas sugestões incluíam músicas de artistas como ABBA, The Beach Boys, Led Zeppelin ("Stairway to Heaven" parece ser o tema), Bruce Springsteen, Britney Spears, Yo-Yo Ma, novos artistas indie e até músicas da trilha sonora do filme da Disney: "Encanto".

Em uma Igreja universal, não é surpresa que essas recomendações abrangem tantos gêneros e gostos diferentes. A música tem o poder de unir as pessoas, independentemente da língua, cultura e até gerações. A amplitude dessas recomendações representa os muitos indivíduos únicos que compõem o único corpo da Igreja sob a liderança do Papa Francisco.

[Os leitores podem compartilhar suas próprias recomendações de músicas na seção de comentários abaixo.]

Traduzido por Ramón Lara.

Escrito por Keara Hanlon é bolsista O'Hare na América. Ela se formou no Boston College, onde se formou em Comunicação e se especializou em Marketing e Estudos Americanos. @keara_hanlon



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.