Mundo

23/06/2022 | domtotal.com

Ferroviários britânicos retomam greve

Após um primeiro dia de paralisação na terça-feira, esta é a segunda jornada de greve da semana

Trabalhadores do sistema ferroviário diante da estação de Waterloo, Londres, em 21 de junho 2022
Trabalhadores do sistema ferroviário diante da estação de Waterloo, Londres, em 21 de junho 2022 Foto (Ben Stansall/AFP)

A greve dos ferroviários britânicos foi retomada nesta quinta-feira (23), após negociações frustradas sobre aumentos salariais de acordo com a inflação, que atingiu um nível recorde no Reino Unido e deve ultrapassar 11% até o final do ano.

Após um primeiro dia de paralisação na terça-feira, esta é a segunda jornada de greve da semana, que deve prosseguir com uma terceira no sábado caso empresários e sindicatos não alcancem um acordo.

Apenas um trem em cada cinco circulará e as linhas devem fechar às 18h30 locais.

Diante da mobilização histórica, o governo do primeiro-ministro Boris Johnson anunciou a intenção de mudar a lei para permitir a substituição dos grevistas por temporários e reduzir o que considera um impacto "desproporcional" das paralisações.

Em caso de aprovação no Parlamento, as mudanças devem entrar em vigor nas próximas semanas e serão aplicadas na Inglaterra, Escócia e Gales.

O ministro dos Transportes, Grant Shapps, afirmou que a reforma é "vital" e "garantiria que qualquer greve futura provocaria menos transtornos e permitiria que funcionários adaptáveis, flexíveis e qualificados continuem trabalhando".

O Executivo também anunciou que vai aumentar a indenização máxima que os tribunais podem exigir de um sindicato no caso de greves declaradas ilegais. Para os maiores sindicatos, a compensação máxima aumentará de 250.000 libras para 1 milhão (1,22 milhão de dólares).

O sindicato de transportes RMT, que convocou a greve de três dias, reivindica aumentos salariais para repor as perdas da inflação, ao mesmo tempo que denuncia a perspectiva de "milhares de demissões" e o agravamento das condições de trabalho.

Um porta-voz da Network Rail disse que ficou "decepcionado" com o fracasso das negociações e chamou a greve de "desnecessária e prematura". O operador da rede ferroviária estatal pediu aos passageiros que só utilizassem os trens em caso de necessidade.

O sindicato TSSA anunciou na quarta-feira que os trabalhadores da Merseyrail, uma das várias operadoras ferroviárias privadas no Reino Unido, aceitaram uma oferta de aumento salarial de 7,1%, pressionando ainda mais as negociações entre o RMT e os empresários.

"Os aumentos salariais são possíveis e plenamente justificados", afirmou o sindicato.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.