SuperDom Periscópio

08/07/2019 | domtotal.com

O planeta derrete

O derretimento de geleiras já tem consequências catastróficas em várias partes do planeta.

Ainda neste século haverá um aumento da temperatura entre 2 e 4,9 graus centígrados.
Ainda neste século haverá um aumento da temperatura entre 2 e 4,9 graus centígrados.

Por Marco Lacerda*

A imagem, capturada em um fiorde no norte da Groenlândia, mostra cães puxando um trenó sobre o que deveria ser uma superfície de gelo. Mas ela está coberta por uma camada de água que derreteu, dificultando a locomoção. O derretimento das geleiras, advinda do aquecimento global, pode elevar o nível dos oceanos, com consequências catastróficas em várias partes do planeta. O responsável pela foto é Steffen Olsen, do Centro para o Oceano e o Gelo do Instituto Meteorológico Dinamarquês. Ele fez a imagem ao meio-dia de 13 de junho.

Aquecimento global é o processo de aumento da temperatura média dos oceanos e da atmosfera da Terra causado por massivas emissões de gases que intensificam o efeito estufa, originados de uma série de atividades humanas, especialmente a queima de combustíveis fósseis e mudanças no uso da terra, como o desmatamento, bem como de várias outras fontes secundárias. Essas causas são um produto direto da explosão populacional, do crescimento econômico, do uso de tecnologias e fontes de energia poluidoras e de um estilo de vida insustentável, em que a natureza é vista como matéria-prima para exploração. Os principais gases do efeito estufa emitidos pelo homem são o dióxido de carbono (ou gás carbônico, CO2) e o metano (CH4). Esses e outros gases atuam obstruindo a dissipação do calor terrestre para o espaço. O aumento de temperatura vem ocorrendo desde meados do século XIX e deverá continuar enquanto as emissões continuarem elevadas.

Perspectivas calamitosas à vista

Pinguins se aglomeram em pequenos espaços onde antes era uma grande superfície de gelo.

O século XX foi considerado o período mais quente desde a última glaciação. Houve um aumento médio de 0,7°C nos últimos 100 anos. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), órgão responsável por estudos sobre o aquecimento global, acredita que o cenário para as próximas décadas é de temperaturas ainda mais altas.

Estudo recente, de 2017, indica que são de 90% as chances do aumento das temperaturas médias, no século XXI, para valores entre 2 a 4,9 °C. Um aumento de 2 °C já resultaria em graves e irreversíveis problemas ambientais. Por isso, o aquecimento global é considerado um problema ambiental urgente e com graves consequências para a humanidade. Porém, o tema ainda é controverso. Para alguns cientistas, o aquecimento global é uma farsa. Eles argumentam que a Terra passa por períodos de esfriamento e aquecimento, o que seria um processo natural.

Efeito estufa e aquecimento global

Cães puxam trenó sobre o que deveria ser uma superfície de gelo na Groenlândia.

O fenômeno natural do efeito estufa está intimamente ligado às mudanças climáticas que ocorrem no planeta Terra. O efeito estufa, apesar de relacionado com o aquecimento global, é um processo que garante que a Terra mantenha a temperatura adequada para a vida. Sem ele, o planeta seria muito frio, a ponto de muitas formas de vida não existirem. O problema está no aumento da emissão de gases poluentes, os chamados gases de efeito estufa. Eles se acumulam na atmosfera e com isso, há uma maior retenção de calor da Terra.

Como acontece o aquecimento global?

O aumento na concentração dos gases de efeito estufa provoca alteração nas trocas de calor, ficando a maior parte retida na atmosfera. Em consequência, ocorre o aumento da temperatura, o que causa o aquecimento global.

É importante destacar que o aumento da emissão de gases de efeito estufa é resultado das atividades humanas. Esse processo iniciou no século XVIII, com a Revolução Industrial e perdura até os dias de hoje. Os gases de efeito estufa são:

Monóxido de Carbono (CO)

Dióxido de Carbono (CO2)

Clorofluorcarbonos (CFC)

Óxido de Nitrogênio (NxOx)

Dióxido de Enxofre (SO2)

Metano (CH4)

Causas do aquecimento global

Flagrante do derretimento glacial no Polo Ártico

A principal causa do aquecimento global é a emissão de gases de efeito estufa. Estimativas sugerem que as emissões de gases do efeito estufa, em decorrência de atividades humanas, aumentaram em 70%, no período de 1970 a 2004. Existem várias atividades que emitem esses gases, as principais são:

Uso de combustíveis fósseis: a queima de combustíveis fósseis usados em automóveis movidos a gasolina e óleo diesel libera dióxido de carbono, considerado o maior responsável pela retenção de calor.

Desmatamento: o desmatamento além de destruir grandes áreas de floresta, libera gases de efeito estufa.

Queimadas: a queima da vegetação libera quantidades significativas de dióxido de carbono.

Atividades Industriais: as indústrias que fazem uso de combustíveis fósseis também são responsáveis pela emissão de gases poluentes. Essa situação compreende a maior parte da emissão de gases de efeito estufa em países desenvolvidos.

Consequências

Como vimos, os gases poluentes formam uma espécie de "cobertor" em torno do planeta. Eles impedem que a radiação solar, refletida pela superfície em forma de calor, se dissipe para o espaço. O aquecimento global provoca uma série de alterações no planeta. As principais são:

Mudança na composição da fauna e da flora em todo o planeta.

Derretimento de grandes massas de gelo das regiões polares, ocasionando o aumento do nível do mar. Isso poderá levar a submersão de cidades litorâneas, forçando a migração de pessoas.

Aumento de casos de desastres naturais como inundações, tempestades e furações.

Extinção de espécies.

Desertificação de áreas naturais.

As secas poderão ser mais frequentes.

As mudanças climáticas podem ainda afetar a produção de alimentos, pois muitas áreas produtivas podem ser afetadas.

Aquecimento global e o Brasil

Queimada e derrubada de florestas na Amazônia: gases do efeito estufa.

No Brasil, a principal fonte de emissão de gases do efeito estufa é originária da queimada e derrubada de florestas, especialmente na Amazônia e Cerrado. Essa situação o torna um dos países mais poluidores do mundo.

Entretanto, o Brasil figura como um dos líderes mundiais nas discussões para diminuir os efeitos do aquecimento global. O maior potencial do país para redução da emissão de gases do efeito estufa é a redução do desmatamento.

A preocupação com as mudanças climáticas é mundial. Por isso, vários acordos internacionais já foram firmados com o objetivo de reduzir as emissões de gases poluentes.

O Protocolo de Kyoto é um tratado internacional assinado em 1997, na cidade de Kyoto, no Japão. Ele tem a finalidade de alertar para o aumento do efeito estufa e do aquecimento global. Para isso, os países se comprometeram em reduzir o volume de gases lançados na atmosfera, principalmente o dióxido de carbono.

*Marco Lacerda é jornalista, escritor e Editor Especial do Dom Total.

COMENTÁRIOS
Instituições Conveniadas