Religião Meu Dia com Deus

Dia 5 de Janeiro - Sexta-feira

Ouça:




Confira também as mensagens de Dom Helder
Newsletter

Você quer receber o Evangelho do Dia em seu WhatsApp ou e-mail?

Evangelho do dia: (João 1,43-51)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Um dia sagrado brilhou para nós: nações, vinde todas adorar o Senhor, pois hoje desceu grande luz sobre a terra.


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
1 43 No dia seguinte, tinha Jesus a intenção de dirigir-se à Galiléia. Encontra Filipe e diz-lhe: “Segue-me”.
44 (Filipe era natural de Betsaida, cidade de André e Pedro.)
45 Filipe encontra Natanael e diz-lhe: “Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei e que os profetas anunciaram: é Jesus de Nazaré, filho de José”.
46 Respondeu-lhe Natanael: “Pode, porventura, vir coisa boa de Nazaré?” Filipe retrucou: “Vem e vê”.
47 Jesus vê Natanael, que lhe vem ao encontro, e diz: “Eis um verdadeiro israelita, no qual não há falsidade”.
48 Natanael pergunta-lhe: “Donde me conheces?” Respondeu Jesus: “Antes que Filipe te chamasse, eu te vi quando estavas debaixo da figueira”.
49 Falou-lhe Natanael: “Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o rei de Israel”.
50 Jesus replicou-lhe: “Porque eu te disse que te vi debaixo da figueira, crês! Verás coisas maiores do que esta”.
51 E ajuntou: “Em verdade, em verdade vos digo: vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”.
Palavra da Salvação.

Meditando o evangelho

O MESSIAS IDENTIFICADO
Ao poucos, os primeiros discípulos foram identificando Jesus, ao se darem conta de quem se tratava. Filipe exprimiu sua fé messiânica ao defini-lo como Jesus de Nazaré, filho de José, “aquele de quem Moisés escreveu na Lei e também os profetas”. Reconhecia-o como o personagem central de toda a história da salvação, para o qual apontava cada página das Escrituras.
O judeu fiel que aceitava como verdadeiras as Escrituras forçosamente deveria acolher o Messias. Seria injustificável a rejeição dele por parte de quem pretendia ser fiel às tradições mosaicas. Por isso, a incredulidade das lideranças religiosas da época foi fortemente denunciada por Jesus.
Natanael, após o diálogo enigmático com o Mestre, fez sua profissão de fé messiânica, identificando-o como “Filho de Deus e Rei de Israel”. Evidencia-se, assim, um dos traços mais característicos da identidade de Jesus: sua condição de Filho. De fato, ele se proclamava enviado do Pai, com a tarefa de salvar a humanidade. Revelava ao povo o que havia aprendido junto do Pai. Buscava, em tudo, fazer a vontade divina e levar a cumprimento seu projeto de salvação. Tinha consciência de estar a caminho da casa do Pai, onde prepararia um lugar para todos os que, pela fé, haveriam de acolhê-lo.
Assim, os primeiros discípulos foram aprofundando a descoberta da identidade de Jesus: Messias, centro e o objetivo da história da salvação, e Filho de Deus.
Oração

Pai, leva-me a conhecer, cada vez mais profundamente, a identidade de teu Filho Jesus, e a fazer-me discípulo dele, de modo a compartilhar sua missão.


Mais: Notícias / Liturgia / Roteiro Homilético


CALENDÁRIO
dom seg ter qua qui sex sab