Religião Meu Dia com Deus

Dia 1 de Novembro - Sexta-feira

Ouça:




Confira também as mensagens de Dom Helder



Evangelho do dia: (Lucas 14,1-6)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem (Jo 10,27).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

14 1 Jesus entrou num sábado em casa de um fariseu notável, para uma refeição; eles o observavam.
2 Havia ali um homem hidrópico.
3 Jesus dirigiu-se aos doutores da lei e aos fariseus: “É permitido ou não fazer curas no dia de sábado?”
4 Eles nada disseram. Então Jesus, tomando o homem pela mão, curou-o e despediu-o.
5 Depois, dirigindo-se a eles, disse: “Qual de vós que, se lhe cair o jumento ou o boi num poço, não o tira imediatamente, mesmo em dia de sábado?”
6 A isto nada lhe podiam replicar.
Palavra da Salvação.

Meditando o evangelho

ARGUMENTO IRREFUTÁVEL

O convite dirigido a Jesus por um dos chefes dos fariseus explica-se por um costume da época. Considerava-se uma obra meritória convidar para o almoço um mestre ilustre que, num dia de sábado, fizera um sermão no culto da sinagoga. Este gesto de delicadeza não contradizia o repouso sabático pois os alimentos eram preparados no dia anterior – chamado "dia da preparação", e conservados quentes até a hora da refeição.

Este clima de benevolência serve de pano de fundo para o gesto misericordioso de Jesus em relação ao homem doente com quem se defrontou. Conforme o costume da época, qualquer pessoa podia entrar numa casa onde se fazia um banquete. Portanto, a presença do hidrópico, naquele momento, estava explicada.

A presença dos fariseus e dos mestres da Lei, que o observavam para colhê-lo em alguma transgressão da Lei, não o intimidou. Eles não ousaram responder à pergunta feita por Jesus, pois bem conheciam a resposta: não era permitido curar em dia de sábado.

Jesus reagiu, curando o doente com sua palavra cheia de poder. Assim fazendo, demonstrou que sua ação era lícita. Ele tinha um argumento irrefutável: se um jumento ou boi, caindo num poço em dia de sábado é logo retirado, quanto mais merece receber o dom da cura, em dia de sábado, quem está oprimido pela doença! Pensar diferente seria dar mais importância aos animais que aos seres humanos. Os mestres da Lei e os fariseus seriam capazes de tal insensatez?


Oração
Pai, predispõe-me a manifestar meu amor a quem precisa de mim, sem inventar justificativas para me dispensar desta obrigação urgente.


Mais: Notícias / Liturgia / Roteiro Homilético


CALENDÁRIO
dom seg ter qua qui sex sab
Espaço Acadêmico
Instituições Conveniadas