Religião Evangelho do Dia

11 de setembro de 2014

Lucas 6,27-38

Aleluia, aleluia, aleluia.
Se nós nos amamos, irmãos, Deus vive unido conosco e, em nós, seu amor fica pleno! (1Jo 4,12).

 
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
Naquele tempo, 6 27 falou Jesus aos seus discípulos: “Digo-vos a vós que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam,
28 abençoai os que vos maldizem e orai pelos que vos injuriam.
29 Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra. E ao que te tirar a capa, não impeças de levar também a túnica.
30 Dá a todo o que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho reclames.
31 O que quereis que os homens vos façam, fazei-o também a eles.
32 Se amais os que vos amam, que recompensa mereceis? Também os pecadores amam aqueles que os amam.
33 E se fazeis bem aos que vos fazem bem, que recompensa mereceis? Pois o mesmo fazem também os pecadores.
34 Se emprestais àqueles de quem esperais receber, que recompensa mereceis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto.
35 Pelo contrário, amai os vossos inimigos, fazei bem e emprestai, sem daí esperar nada. E grande será a vossa recompensa e sereis filhos do Altíssimo, porque ele é bom para com os ingratos e maus.
36 Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
37 Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados;
38 dai, e dar-se-vos-á. Colocar-vos-ão no regaço medida boa, cheia, recalcada e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos vós também”.
Palavra da Salvação.
 

Comentário do Evangelho

QUEBRANDO A ESPIRAL DA VIOLÊNCIA
O amor aos inimigos era um ponto fundamental na pregação de Jesus. Este deveria ser, também, o comportamento distintivo de seus discípulos, pois corresponde ao ideal evangélico por excelência. Por quê? Porque é assim que o Pai age.
Ele manifesta sua benevolência para com os ingratos e malvados, como também para com os bons. A história de seu amor é única. Não existe um regime de graça e bênçãos para uns, e castigo e maldições para outros. Para todos, o Pai prodigaliza igualmente os frutos de seu amor: os bens da criação, o dom da vida e do perdão. A todos oferece a possibilidade de salvação. Aliás, os ingratos e malvados, por serem mais carentes dos dons divinos, são objeto de preocupação especial por parte do Pai. É preciso ajudá-los a encontrar o bom caminho.
Quando o discípulo faz o bem a quem o odeia, bendiz a quem o amaldiçoa, reza por quem o calunia, está agindo de maneira digna de um filho de Deus. Esta é uma forma de quebrar a espiral da violência, mostrando como ela é frontalmente contrária ao modo divino de ser e de agir. A aparente passividade do discípulo torna-se, em última análise, sacramento de um mundo como o Pai quer, onde as relações interpessoais sejam dinamizadas pela misericórdia.
Recusando-se a imitar os maus e violentos, o discípulo esforça-se por ser misericordioso como o Pai é misericordioso.

Oração
Espírito que dá forças para amar os inimigos, reforça minha disposição de agir em conformidade com o Pai, mostrando-me misericordioso com quem não me quer bem.

(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)

Leitura
1 Coríntios 8,1-7.11-13

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
8 1 Quanto às carnes oferecidas aos ídolos, somos esclarecidos, possuímos todos a ciência. Porém, a ciência incha, a caridade constrói.
2 Se alguém pensa que sabe alguma coisa, ainda não conhece nada como convém conhecer.
3 Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido por ele.
4 Assim, pois, quanto ao comer das carnes imoladas aos ídolos, sabemos que não existem realmente ídolos no mundo e que não há outro Deus, senão um só.
5 Pretende-se, é verdade, que existam outros deuses, quer no céu quer na terra (e há um bom número desses deuses e senhores).
6 Mas, para nós, há um só Deus, o Pai, do qual procedem todas as coisas e para o qual existimos, e um só Senhor, Jesus Cristo, por quem todas as coisas existem e nós também.
7 Todavia, nem todos têm esse conhecimento. Alguns, habituados ao modo antigo de considerar o ídolo, comem a carne como sacrificada ao ídolo; e sua consciência, por ser débil, se mancha.
11 E assim por tua ciência vai se perder quem é fraco, um irmão, pelo qual Cristo morreu!
12 Assim, pecando vós contra os irmãos e ferindo sua débil consciência, pecais contra Cristo.
13 Pelo que, se a comida serve de ocasião de queda a meu irmão, jamais comerei carne, a fim de que eu não me torne ocasião de queda para o meu irmão.
Palavra do Senhor.
 

Salmo 138/139

Conduzi-me no caminho para a vida, ó Senhor!
 
Senhor, vós me sondais e conheceis,
sabeis quando me sento ou me levanto;
de longe penetrais meus pensamentos,
percebeis quando me deito e quando eu ando,
os meus caminhos são todos conhecidos.
 
Fostes vós que me formastes as entranhas
e, no seio de minha mãe, vós me tecestes.
Eu vos louvo e vos dou graças, ó Senhor,
porque de modo admirável me formastes!
Que prodígio e maravilha as vossas obras!
 
Senhor, sondai-me, conhecei meu coração,
examinai-me e provai meus pensamentos!
Vede bem se não estou no mau caminho
e conduzi-me no caminho para a vida!
 

Oração

Ó Deus, Pai de bondade, que nos redimistes e adotastes como filhos e filhas, concedei aos que crêem em Cristo a verdadeira liberdade e a herança eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


CALENDÁRIO
dom seg ter qua qui sex sab
Espaço Acadêmico
Instituições Conveniadas