Blog O cinema é

Crítica | Missão Resgate

02/12/2021 12:04:17

Fã de filmes de ação? Então você tem a missão de assistir a esse longa.

Missão Resgate
© 2021 Divulgação Imagem Filmes

Temperaturas muito baixas durante determinadas épocas do ano fazem as águas de mares e rios congelaram. Passar por cima dessas águas é possível, mas extremamente perigoso. Um erro pode ser fatal. No entanto, para salvar uma equipe de mineradores presos embaixo da terra depois de uma explosão, Mike (Liam Neeson), Gurty (Marcus Thoas), Jim Golderod (Laurence Fishburne) e Tantoo (Amber Midthunder) precisam enfrentar esse perigo levando um equipamento que pesa toneladas por cima de 75 centímetros de gelo.

Angustiante, não é mesmo? Jonathan Hensleigh tem uma carreira curta como cineasta. Além disso, há mais de 10 anos que ele não dirigia um filme, mas volta com a força de um caminhão no começo da terceira década deste século com seu Missão resgate (The Ice Road). Ele mesmo assina o roteiro que, ainda que não possa ser chamado de original, é eletrizante do começo ao fim.

Confesso que não estava esperando muito dessa película, mas fui surpreendida positivamente. Essa obra é um belo exemplo de como um bom diretor e um bom roteirista (que nesse caso são a mesma pessoa) fazem toda a diferença, porque mesmo que se possa dizer que Liam Neeson só faz praticamente um tipo de filme, nos quais ele sempre tem que resgatar alguém, alguns se destacam. Missão resgate é um deles.

O filme é uma prova cabal, portanto, de que a boa ação que sabe explorar um bom ator – ainda mais um veterano como Neeson – é fórmula certa e infalível. No caso, ela acontece nas belíssimas paisagens geladas de Manitoba (locação do longa), por onde os personagens citados acima vão passar em seus caminhões amarelo, vermelho e preto, correndo contra o tempo para salvar os mineradores que tem menos de 30 horas de oxigênio.

Existem, por outro lado, alguns detalhes que podem incomodar os mais críticos, mas, sinceramente, são detalhes tão pequenos que acabam perdidos, completamente esquecidos na dinamicidade e ansiedade que Hensleigh conseguiu criar. Se você é fã de ação, assistir a esse resgate é sua missão.

Publicado originalmente em O Cinema é
O Cinema é

Comentários